seguidores

30 de setembro de 2010

TCHAU, SACOLAS DE PETRÓLEO!

CAMPANHA - Empresa cria slogan megalomaníaco para destacar a importância do plástico verde... as tartarugas, que estavam comendo sacolas de petróleo no mar, agradecem o produto, que é à base da cana-de-açúcar. | imagem: Braske
VALDÍVIA COSTA

Empolgante mesmo foi a criação do plástico verde. E o que seria isto? É o resultado de uma matéria-prima ecológica que vai gerar, por exemplo, sacolas de supermercado que se decompõem mais rápido. Em vez do petróleo usado no processo é a cana-de-açúcar que vai gerar o etanol, que é transformado em eteno, polietileno, plástico e sacolas, entre outros.

Vale até propagar o nome da fábrica desse produto realmente inovador: Braskem, de Triunfo (RS). Inauguraram a maior unidade industrial de eteno derivado de etanol do mundo na sexta-feira passada. Aproveitaram a onda propícia ao etanol no Brasil e pei! Uma inovação que até Lula foi ver de perto. A fábrica vai produzir 200 mil toneladas de polietileno verde por ano e com tecnologia própria.

Para o meio ambiente, o plástico verde é uma maravilha porque cada tonelada produzida absorve até 2,5 toneladas de dióxido de carbono do ar a partir da cana-de-açúcar. A Braskem percebe que o produto terá mercado crescente por isso investiu R$ 500 milhões no projeto. A demanda percebida já supera três vezes a capacidade da planta e a estimativa é de contínuo crescimento.

Tetra Pak, Shiseido, Natura, Acinplas, Johnson & Johnson, Procter&Gamble são alguns clientes do plástico verde citados pela fabricante. O projeto serve de modelo para empreendedores interessados em investir na cadeia. A unidade será abastecida por 462 milhões de litros de etanol/ano vindos de São Paulo, Minas Gerais e Paraná e transportados por navios, trens e caminhões. O RS identifica zonas propícias ao plantio de cana-de-açúcar e pesquisadores criam variedades adaptadas ao local.

Plástico oxibiodegradável O plástico verde é o segundo modelo de polietileno ecológico que conhecemos no Brasil. Antes, inventaram o plástico axibiodegradável, que se degrada através de um processo de oxidegradação. Introdu-se uma quantidade pequena de aditivo pró-degradante no processo de fabricação convencional, e voilá! O "comportamento" do plástico muda. A degradação começa quando sua vida útil programada chega ao fim. Esse período é controlado pela composição do aditivo utilizado.

Vantagens São recicláveis por todos os métodos; podem ser fabricados a partir de plásticos reciclados; podem ser reutilizados enquanto não começarem a degradar; podem ser destinados a compostagem após o descarte; devem ser coletados seletivamente junto com plásticos convencionais; são testados, seguros e aprovados para contato com alimentos; não emitem Metano em sua degradação; são oxidegradáveis e são Biodegradáveis após a oxidegradação.
    ----------------
    colaboração: Blog Mundo Verde

    5 comentários:

    RESIPAD disse...

    Prezados,
    Não é por que o plástico é fabricado a partir do Etanol da Cana de Açúcar que ele vira biodegradável ou mais rapidamente degradável.
    A única diferença está na origem. Ao invés de um co-produto do refino do Petróleo, ele vem do Etanol. Só isso. A origem nada tem a ver com capacidade de ser degradao e/ou biodegradado. Por sinal, plástico fabricado a partir de Etanol não é novidade nenhuma. O que acontece é que foi abandonado pois é inviável econômicamente quando o preço do Petróleo está baixo. Espero ter contribuído.

    Chell disse...

    Em todo caso, é uma alternativa... nem que seja um pouquinho, será mais agradável ao planeta.
    Levando em consideração também que a indústria da cana está investindo na compra de máquinas para o processo de corte, evitando as queimadas. Quem perde então são os cortadores que serão substituídos. Aí é onde deveria entrar o papel do governo de investir em empregos para essas pessoas...
    O preço de alguns produtos biodegradáveis são mais caros, isso é fato! Mas com a popularização deles tudo vai se transformando acessível...

    toninho disse...

    Ainda bem... quem estabelece a política, é quem move primeiro a ação. Se foi investido 500 milhões para q a médio e longo prazos não se veja o que está quase óbvio aos olhos, vamo nessa.
    Maravilha.

    xistosa - (josé torres) disse...

    Alguém me diga que Lula da Silva não foi o melhor presidente que o Brasil teve.
    É muito cedo para ser apreciado internamente(no Brasil), mas deste lado do Atlântico é considerado o estadista de momento.
    Tem muitos defeitos?
    Alguém que me aponte um impoluto.

    O Brasil transformou-se numa potencia.
    Os trabalhadores viram os seus direitos serem consolidados.
    Tentou acabar com a pobreza, mas isso é uma tarefa hercúlea e ninguém a fará desaparecer por milagre.
    Veja-se o crescimento económico do Brasil, só ultrapassado pela China.
    Tenho a certeza que todos (ou quase, mas com certeza a esmagadora maioria), vão sentir orgulho, daqui a uns anos de ter tido este presidente.
    É respeitadíssimo pelo mundo de Ocidente a Oriente.

    É tudo.

    (peço desculpa por me intrometer no que não me diz respeito, mas, por vezes, quem é alheio aos problemas, vê-os com outro olhar)

    Um bom fim de semana.

    De acordo com disse...

    Resiped... não sei da fonte, não comento. Não exclui pela polêmica msm, não tem ofensas...

    É isso aí, Cheell! Acho que quem não concorda que essa foi uma boa novidade (oficial), não ama o planeta com nós, "esfusiantes".

    Já pensou se os empresários resolverem investir nessa cadeia produtiva? Tudo, né Toninho?

    Xistosa fez a defesa que nenhum de nós brasileiros faríamos de Lula. É que a gente é mto exigente ou ingrato, sabe? Veremos quem foi Lula agora, sem ele na presidência.
    0/