seguidores

17 de março de 2008

*Opinião* MANU ALVES - "Um dia é do Cássio o outro é da cassação"


A paraibana Manu Alves é jornalista, assessora e militante da área na cidade de Uberlândia (MG)

Só vou comentar sobre a cassação de Cássio Cunha Lima (PSDB), já que não aparece nada na mídia nacional. Um governador cassado e nada? Cassado duas vezes e ainda no poder através de liminar... Ainda dizem que com a morte de ACM na Bahia, foi-se o último coronel. Sei não. Mas se o pai mete bala em alguém e não acontece nada devido o seu “foro privilegiado”, o qual abre mão por meio de renúncia de seu mandato de deputado federal, no dia 31 de dezembro de 2007, ‘somente’ porque o Supremo Tribunal Federal havia marcado o seu processo pelo atentado a Burity. Ou seja, uma manobra jurídica para protelar ainda mais seu julgamento, que já passa de 14 anos. Quase a idade do meu irmão mais novo. Isso não seria, ainda, o dito coronelismo?

Tarcísio Burity levou bala, porque falou das “supostas” irregularidades (vou usar as palavras certas, porque senão eu que pago o pato) do atual governador “liminarizado” (inventei isso agora), na época em que ele era superintendente da antiga SUDENE.

Como estamos de olho, a última notícia divulgada pela Agência Estado trazia a informação que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE/PB) rejeitou os recursos apresentados pelo vice-governador da Paraíba, José Lacerda Neto (DEM), e pelo superintendente do jornal A União, Itamar da Rocha Cândido, e manteve a cassação do governador Cássio Cunha Lima (PSDB) e de seu vice, por uso do diário para veiculação de publicidade eleitoral em período irregular. Com a rejeição, ficou mantida ainda a decisão de aplicar multa de R$ 100 mil para Cássio Cunha Lima e para o superintendente do jornal, além de inelegibilidade do governador e de Itamar Cândido por três anos.

Para o Ministério Público Eleitoral na Paraíba, os recursos analisados pelo TRE apenas insistiam em um novo julgamento de questões já debatidas, o que não seria possível na mesma instância. Cabe agora aos advogados apresentar recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Só pra relembrar...
30 de julho de 2007 - É cassado pelo TRE/PB por suposto abuso de poder político em 2006, Uso indevido de um programa social da Fundação de Ação Comunitária (FAC) em benefício de sua candidatura à reeleição durante o período eleitoral de 2006.

10 de dezembro de 2007 – Cássio tem seu mandato cassado pela segunda vez, pelo TER, acusado de usar o jornal estatal ´A União´ para fazer promoção pessoal antes durante a campanha de 2006.
O governador recorreu das duas decisões ao TSE e, em ambos os casos, conseguiu liminar para continuar no cargo que ocupa até hoje.

Só quero ver...
O povo vota de novo, mais uma vez e novamente. Sem educação, orientação e as coisas do jeito que estão lá pelas bandas do Nordeste, só mudam as legendas, mas os apertos de mãos continuam os mesmos... "vão-se os anéis e ficam os dedos" (fechados, entre a mão deixando apenas o médio esticado para o povo.)
Viva a nossa democracia! Ponto ponto ponto...

Conheça mais as idéias dessa paraibana antenada no seu Mundo da Lua

Um comentário:

Érico Lucena disse...

E Manu, infelizmente o que vemos e a impunidade mais uma vez levando a melhor, nesse Pais de mizeraveis, os poderosos sempre levam a melhor... Mas fazer o que? Se o processo todo ja comeca corrompido? O sujeito se candidata a governador de um Estado, e pra justica eleitoral declara que nem um carro tem? Que sua mansao em Lagoa Seca, PB, com campo de futebol, piscina, toda de madeira de lei ( que contraditorio... madeira de LEI...), que ja saiu na CARAS, como uma das casas mais luxuosas da Paraiba, que ate Heliporto tem, so vale 99,000 reais? Que seu apartamento de luxo, na area mais valorizada de Joao pessoa, avaliado por especialistas do ramo em mais de um milhao e meio de reais so vale 450,00? Quase que na epoca (2006), eu procurava o cidadao pra propor uma troca com a casa de minha estimada mae, no bairro do catole, em Campina Grande (quase centro viu?), paga depois de 20 anos de muito suor pela coitada, e que hj esta avaliada em 100,000,00... Seria um otimo negocio pois ele ainda levaria 1000,00 reais de vantagem, mas tudo bem, ele pode nao estar interessado em se desfazer dela, pois la tambem tem um bunquer, e, um espaco como o que Hitler se enclausurou antes de cometer suicidio, ou um parecido como o que capturaram Saddam... La talvez ele se sentisse seguro caso a cassacao se confirme pelo TSE. Enquanto isso, nos Paraibanos, milhoes que vibraram com as duas perdas de mandato pelo TRE, aconpanhamos mesmo que de longe, como e o meu caso, que moro em Londres, com expectativa o desfecho dessa tao demorada historia, que poderia ja ter tido um ponto final, pois ja se aproximam novas eleicoes, dessa vez municipais, que sao de grande interesse do proprio, que ja usou duas(*) vezes de tal expediente comentado, sem punicao nao sera diferente, pois quem disso cuida disso usa, como diria minha saudosa avo. Mas eles nao tem do que reclamar, falo do pai e do filho, pois se estivessem na China, a familia Cunha Lima teria no minimo dois parentes executados, um por tentativa de homicidio, e outro por corrupcao, pois la ate passar cheque sem fundo da pena de morte, e um vice presidente ja foi executado por fazer "traquinagens" com a maquina publica, pois entao, parebens pela lembranca do assunto, muito oportuna, ja que alguns colegas nossos de profissao, sao tao "esquecidos" de assunto de tamanha relevancia.

Ps. Peco desculpas pelos possiveis erros gramaticais e pela falta de acentos, pois o teclado dos europeus nao tem nem sifrao, imagine o resto...

Erico Lucena, Jornalista e Publicitario.
Londres, Reino Unido.