seguidores

2 de janeiro de 2010

ANIMAIS SOFREDORES


TREZE - hamsters que vendi hoje de manhã numa das lojas mais sujas e feias do mundo... os bichinhos! | imagem: Val da Costa

VALDÍVIA COSTA

Procurar um comprador de animais de estimação, em Campina Grande, é uma tormenta pra pessoas sensíveis. Só temos duas lojas de animais, as duas na Feira Central, uma delas na rua onde moro. Sei que esses são até limpinhos e organizados, pois o dono da loja é empreendedor. Mas a lojinha da feirinha de flores... afff! Um nojo.

Falo mal porque fui vender 13 hamsters pra essa loja e fiquei algumas horas com o vendedor, que nem fiz questão de saber o nome. O homem é um bárbaro. O lugar um chiqueiro. Aves, roedores, cães, peixes... todos convivem juntos e no maior aperto fedorento. Devia haver fiscalizações nesses lugares, feita pela Vigilância Sanitária, afinal compramos bichos, muitas vezes doentes pelos maus tratos, e corremos riscos de contaminação. Sem falar no sofrimento maior, dos animais.

Hamster, por exemplo, que tem hábitos noturnos, ele coloca uns dez logo na entrada da loja, todo dia, levando sol. Como o local é bem movimentado, com passagem de turistas(!), logo são vendidos. Mas ele cria todas as raças juntas, em gaiolas acabadas, remendadas embaixo, com buracos gigantes, por onde os bichinhos devem fugir sempre, pra servir de alimento aos gatos rueiros que invadem o local à noite.

O tempo todo, dentro dessa loja, o mau cheiro de fezes e urina dos bichos se mistura a indignação de quem entra pra comprar algum animalzinho. Dá náuseas. Os aquários são peculiarmente imundos. Nunca vi tanto peixe nadando em lodo. Um dos aquários grandes está com uma criação de baratas que se confunde com as pinturas, entre o vidro e o papel. É digno de foto (talvez, um dia, faça, dependendo das "brechas").

Já na outra loja, a da minha rua, o proprietário tem uma preocupação com os animais, gosta deles, a gente percebe. Mas também, até o ano passado, os bichos sofriam com o empilhamento. Como essa deve ser a loja que mais rende bufunfas, ele está investindo no negócio, alugou três estabelecimentos pra abrigar os animais. Vejo-os limpando diariamente, tratando, alimentando etc.

No entanto, nessa loja há mais pássaros. Inclusive, a rua é conhecida como "dos passarinhos" há muito tempo. Muitas espécies se misturam, talvez propositalmente, pra confundir conhecedores das raças silvestres, proibidas de comercialização. Acho que valeria a pena também esse negócio ser observado, mesmo eles possuindo Alvará de comercialização dos animais.

REGRAS - Quem não conhece a lei de proteção aos animais, pode se informar e modificar hábitos, como o de cultuar nos filhos a preservação da fauna e da flora. Criação doméstica só de animais pequenos, menos pássaros, que voam, e são criados presos. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) realizou consulta pública sobre os bichos brasileiros que podem ser vendidos. Entre no site e peça a lista.

9 comentários:

Alberto lago disse...

Hola Valdivia, vou a aproveitar para escribirte en galego. o primeiro felicitarte o aninovo e tamén darte os meus parabens polo teu blog, e tamén agradecerte a túa visita o meu blog.
Saúdos.

curtasegrossas disse...

Valeu, Veu blog tá lindo e os comentários fantásticos. Esse então, foi bárbaro...só alguém com sensibilidade para percebrr e denunciar isso. A questão é que ninguém está nem ai para os animais e nós q temos respeitos pelos bichos precisamos fazer alguma coisa. Vc fez a sua parte! Bjkas

Anônimo disse...

Muito bom, muito bom mesmo. E obrigado pela admiração ao nosso trabalho. Qualquer coisa, pode entrar em contato sagati_css@hotmail.com para trocarmos idéias. Abraços e parabens pelo trabalho.
Patrick Sagat - Vanguarda do RAP Nacional.

Ivan Linares disse...

Acho que você não devia ter vendido os hamsters pra essa loja nojenta. Não sei se você vive disso, mas acho que, no meu caso, só venderia meus animais pra alguém que cuidasse muito bem deles.

Outra coisa em que se deve prestar atenção é na procedência dos filhotes que se compra. As "fábricas de filhotes" ("puppy mills") são uma coisa séria, criadouros em massa onde o máximo de animais é mantido no mínimo de espaço, com as fêmeas tendo uma cria após a outra, em gaiolas imundas ou áreas (também imundas) onde têm pouquíssima mobilidade.

Melhor é adotar um vira-lata, em tantos abrigos que existem por aí. Um cão ou gato de rua pode criar com o adotante um laço até maior que um comprado.

Valeu pela atenção! E um feliz 2010!

Val disse...

Ivan, eu vendi justamente porque não vivo disso. Como a cidade não tem mais locais que comprem (a loja da minha rua, mais limpa e organizada, não quis os bichinhos), não tive escolha. Não tenho tantos conhecidos que queriam hamsters pra criar pra eu doá-los. Agora que já sei do sofrimento que é pra eles estar num lugar desses, nem vou deixar o casalzinho cruzar de novo. E nunca mais quero animais domésticos que procriem. Vlw pela dica dos ca~ezinhos. Quando morar numa casa, com quintal de terra, adotarei um cão. ;)

Anônimo disse...

Val...num se pode fazer esterelização em hamster não é? Se pudesse seria uma solução. Tô um casal de gatos esterelizados e a mãe deles q perambulava pelo quintal teve mais 3. Um sumiu e ela tb e ficaram dois bebêzinhos lindos. Mãe está alimentando para mandá-los pra rua mais fortes e capazes de se defender. Eu por mi criaria, mas como a casa é dela e não minha e não tenho tempo de cuidar, tenho q aceitar. Minha luta agora é pra deixá-los crescer ao tempo de operá-los e doar. Um deles é siamês e pode ser fácil o outro é preto e branco e com esse eu queria ficar. Não gosto de animais de raça e acho errado adotá-los em detrimento dos vira-latas. Se todos adotassem animais que perambulam pelas ruas haveria menos abandono. Aliás, esse negócio de loja de animais já é super errado.Um desrespeito em si...eu acho. Devíamos criar apenas os animais domésticos que existem no nosso país e na nossa região. Isso sim!!!! A propósito, alguém quer dois ou um gatinho? Se quiserem, eu já entrego esterilizado e vacinado...rsrs.

Val disse...

Massa, esse comentário aí em cima, do anônimo. Se a pessaoa voltar aki, sugiro q entregue os gatinhos a uma loja veterinária ou algo assim que já ofereça animais para adoção, caso nao consigas doá-los.
;-D

Mabel Dias disse...

Olá Valdivia e a todas/os!
ai em CG tem uma associação de proteção aos animais, a PAV, que sempre faz atividades denunciando e cobrando medidas de proteção aos animais.
O contato é com Johans, no email pav.animal@homtail.com
E estejamos sempre atentas/os!
Mabel Dias

Val disse...

Vlw, Mabel.
Vou enviar um e-mail retratando a situação.
;-)