seguidores

29 de janeiro de 2010

SEXO DIDÁTICO


VÍDEO-AULA - Tudo que se realaciona ao sexo devia estar acompanhado de uma campanha visual muito atraente, não necessariamente sexual, mas principalmente educativa, como essa ideia dos franceses. | vídeo: Porco Auto Hoje

Vou mostrar mais uns desenhos daquela revista inexistente, a Muito Prazer. Essa tirinha fiz pensando nas dificuldades enfrentadas na hora da transa. Muitos são os relatos femininos que dizem não gostar de determinados procedimentos sexuais, mas, pra não desagradar o parceiro (ou parceira), o indivíduo acaba calando. Seguindo por aí busquei o que mais ouvia entre as mulheres da minha idade naquela época (por volta dos 25 aninhos). A palavra dor na hora do sexo era uma constante.

Às vezes ouvia histórias de sexo selvagem, essas descartava. Mas as relações 'normais' eram feitas, muitas vezes na pressa do tesão, o que não colocava a mulher numa posição confortável. Depois das noitadas loucas sempre ouvia relatos do tipo: "passei a noite com a periquita doendo... isso é normal?". Imediatamente imaginei uma dessas situações e tracei essa historinha. Desculpem a ingenuidade. Se fosse hoje, eu escolheria algo mais profundo, com toda certeza.

COISINHAS INTERESSANTES
roteiro e desenho: Wal Lucenna


- Aaaai! Pera! Tá doeeendo!
- O que foi amor?!

















- Xii... quietinha, amor, já já passa...
- xii nada, meu filho! Estou com uma dispareunia, tá?!







HEIM?!
Dispareunia é o nome de uma relação sexual dolorosa e está entre as queixas mais comuns feitas pelas mulheres aos ginecologistas. Pode parecer invenção da cabeça feminina, mas é mais frequente ser uma doença do corpo mesmo - causada por infecções, a falta de lubrificação vaginal etc. As causas da dispareunia podem ser difíceis de diagnosticar e muitas mulheres acreditam que isso está apenas em suas cabeças, quando na verdade se passa algo mais complexo. Agora, se a mulher tem algum problema crônico com dor, seria aconselhável procurar o médico para uma avaliação meticulosa.


- entedeu agora, meu bem?
- ôu...

2 comentários:

Yaya disse...

a-mei! o video esta demais!

Quelyno Souza disse...

O video mostra como o homem também sofre.
Beijos e o meu cordial abraço,