seguidores

28 de janeiro de 2010

'MUITO PRAZER', A REVISTA INEXISTENTE


SENSUAL - a revista não era erótica ou sexual, mas tinha o complexo objetivo de despertar o desejo nas mulheres, com um apelo visual eloquente e descolado. | desenho: Val da Costa

VALDIVIA COSTA

Comecei a revirar a papelada que guardo em casa pra fazer aquele velho 5 Ss e encontro um projeto de uma revista impressa abandonado. Como tudo que é deixado pra trás, a revista 'MUITO PRAZER' está fora de questão. Mas foi o que mais nos martelou a cabeça durante o último semestre do curso de Jornalismo (UEPB) em 2002. O estresse todinho não serviu pra nada. Quase acabávamos a amizade entre as quatro futuras jonalistas por causa desse projeto que inexistiu até hoje.

Mas, coisas abandonadas resgatadas também nos chamam a atenção. Além de um editorial muito louco, cheio de poesia, estava pensando em estrelar na imprensa local como desenhista nesse projeto. Caprichei nas ilustrações. Tirei desenhos eróticos, sensuais e criei por cima o que seria a 'identidade visual' do projeto gráfico. Além de mim, Manu Alves, Andrêzza Castro e Geuba Carla eram as prazerosas idealizadoras dessa revista que seria mais do que gostosinha.


muito prazer,
eu sou mulher e não tenho problemas com o meu sexo. me perdi aos olhos da hipocrisia e me achei nos braços do desejo. sou ativa, sou passiva. não me importo se vou dar ou receber. pra mim, o importante é viver. é ser intensa, cheia de desejo, pra que você goze. e gozar não quer dizer somente o ato em si. gozar é... você sabe. ou não sabe? será que você imagina o que é gozar?

você acha feio dizer o que pensa quando o assunto é esse? você se intimida com essa palavra? acha vulgar? prefere falar orgasmo? ou, simplesmente, você ignora o assunto? ou, inacreditavelmente, você dá um sentido pejorativo ao ato de sentir-se pleno, realizado, mole e repleto de satisfação?

você se interessa em saber mais sobre o seu corpo? em conhcê-lo, sua mente, seu gozo? você tem medo de quem goza a vida? de quem goza na vida ou goza da vida? pois eu sou igual a você. posso ser do seu ou estar em seu sexo oposto. me apresento e exponho minhas descobertas.

sinta-me. toque-me. descubra-me e vá além do que você antes pensava ser o prazer. pois antes de me apresentar e dizer 'muito prazer', eu desejei, eu senti - e pretendo continuar sentindo - muito prazer comigo mesma.

Por que a revista não saiu? Por que éramos pobres. Tínhamos que dividir o nosso tempo de faculdade com empregos castigantes, que nos tiravam a motivação até pela prática jornalística, quisá pela leitura. E isso não ajudou muito na hora da redação, por exemplo. Os textos sempre ficavam com cara de Ctrl C, Ctrl V e optamos por outros projetos independentes.

Como me deu saudades, amanhã posto uma historinha que fizemos, bem educativa, pra nós mulheres que lidamos com homens ignorantes, sem orientação sexual nenhuma, que acreditam piamente produzir nas mulheres orgasmos múltiplos (hi, hi, hi...). Aguardem...


FEMININO - mais do que formar ou informar, a revista seria pra fazer a mulher se sentir capaz de ter prazer, com situações comuns, curiosidades que ouvimos falar no cotidiano, algumas vezes confrontadas com a opinião dos especialistas em sexualidade. | imagem: Val da Costa

9 comentários:

cacholacultural disse...

Muito prazer Val, reler um pouco da nossa história, nossos primeiros passos. Ainda falo tanto dessa revista que não saiu, mas bem explicado o porquê dela ter ficado somente nos nossos sonhos, afinal, estudar e trabalhar exige muito. Mas na época, a revista foi praticamente terapia em grupo, pode nõa ter ajudado muito na faculdade, mas ajudou em nossas vidas, os encontros e desabafos, foi gratificante. Quem sabe, ela não saia no papel, mas possa seguir pelos caminhos virtuais.

pontorouge disse...

Pena que o projeto morreu. É difícl encontrar mídias que falem sobre sexo com a mulher fora da net. Nas revistas femininas, as matérias são, na maior parte das vezes, superficiais. Parece que as mulheres têm medo de assumirem gostar de sexo e se interessar pelo assunto.

Adorei o blog e estou linkando na Ponto Rouge para voltar aqui mais vezes.

beijo rouge

Dani

Tito disse...

Não é de se admirar, apesar de lamentável, e acredito mesmo que existiram vários motivos para ela AINDA não ter sido publicada, leitoras,acredito que têm e muitas, com essa repressão sexual, social, religiosa, cultural, etc e tal que ainda perdura em nossos dias...
Sou suspeito para falar, pois sou feminista e tenho a alma gay, como disse uma amiga nossa, não é andrezza, mas aí vai um oração que fiz sobre o assunto, quando militava na Pastoral Universitária, até alguns bispos aprovaram, e para fazer mais uma referência a minha amiga paraibana, quando a recitei (sim, porque é mesmo um poema) no encontro para a nova consciência, para tentar persuadir um pastor retrógrado, o pessoal ficou me chamando de "menino do orgasmo"

Sexo Nosso
Sexo nosso que estais no amor,
santificada seja a vossa pronúncia, seja feita a divina vontade assim no corpo como na alma.
O orgasmo nosso de cada dia nos dai hoje.
Perdoai as nossas culpas, assim como perdoamos a quem nos tem reprimido.
E não nos deixeis cair em perversão, mas livrai-nos da frigidez.
Amém.
Maurício Façanha, amigo preto e branco da Andrezza Castro.

Evandro disse...

Muito prazer Andrezza Castro,muito das vezes, falta oportunidade para divulgação de conhecimentos que estão no anônimato. Portanto o importante é está socializando os conhecimentos....Particularmente, gostei da idéia e apoio, de repente pode está se pensando na publicação dessa revista, pense nisso. Olha que falar de orgasmo, isso é muito interessante, que às vezes é um tabu entre as mulheres e homens, afinal isso está presente em todas as sociedades.
Beijoss!!!
Evandro...

De acordo com disse...

Rapaz, vocês gostaram mesmo da revista inexistente, né? Tou pensando em transformar essa revista num blog... será que rola? =)

Yaya disse...

Mauricio...adorei o poema-oracao!! Tambem como mulher adoro a ideia de uma revista informativa e sensual. E nao eh que muito linguista fala mesmo desse carater sedutor da linguagem? Eh sim importante falar em bom som, registrar nossa femininilidade com voz ativa e auto consciente. Engrosso o coro pra essa revista sair-mesmo que seja na web.

Mirtes Waleska disse...

A Idéia em transformar a revista em Blog é mais que interessante! Se precisar de ajuda, estamos aqui!

Tmb passei pela luta de botar pra frente um projeto desses, é difícil pela falta de incentivo e vc acaba desistindo no meio do caminho.

Crie o Blog!!
Bjs
Mirtes Waleska

Geuba Carla disse...

Poxa Val... faz tempo em? Lembra da capa? foi uma briga danada para a gente idealizar... Quantos projetos não tiramos do papel, por falta de incentivo mm... Imagino que muitos estudantes de comunicação hj passam por isso, como nós passamos.

Olha se a idéia do blog for para frente, to dentro!!!!

Quelyno Souza disse...

Olá,
A idéia da revistinha "Muito Prazer"/É interessante até demais/
Vai agradar a moça/E principalmente ao rapaz/O assunto mexe com a cabeça/E escrever como você ninguém faz
Beijos e o meu cordial abraço,